Moreira da Silva e o Samba-de-Breque

Moreira da Silva e o Samba-de-Breque

  Caros Amigos, saudações!

 

Desde novo, bem novo mesmo, por volta dos três, quatro anos de idade, sempre escutava meu pai cantando uma música assim: “Na subida do morro me contaram, que você bateu em minha nega. Isso não é direito, bater numa mulher que não é sua, deixou a nega quase nua, no meio da rua...”, então eu passei a gostar muito dela. Mais tarde, fui descobrir que, quem cantava era o sambista chamado “Moreira da Silva” ou “Morangueira”, que mais tarde vim a ficar fã de carteirinha.

Sempre achei a música legal, pois ela sempre parava, algo era declamado, voltava à música, parava de novo, e assim por adiante, até um momento que ela declamado um longo trecho e, finalmente a música finalizava. Após anos, depois de começar a “mexer” com música, quando comecei a tocar com meu irmão, descobri que esta música, cheia destas “paradas” ou “breques” , como queiram era, nada mais nada menos que, o “Samba-de-Breque” e que, o Moreira da Silva era o grande sambista criador do estilo.

Mais recente, o grupo molejo gravou a música “O Carioca”, que trás algo deste estilo musical fantástico e gostoso de se ouvir e cantar.

Quem quiser mais detalhes, cantar este estilo tão bacana, basta procurar letras e músicas de Moreira da Silva que, na maioria das suas gravações, sempre trouxe este estilo marcante. Músicas como “Na Subida do Morro”, “Jogando com o Capeta”, “Kid Morangueira contra 007”, “O Último dos Moicanos”, “O Rei do Gatilho”, outros. Um samba gostoso de se ouvir e cantar, com letras irreverentes, que fazem a gente imaginar tudo acontecendo, como se fosse a narração de filme.

Vale a pena conhecer um pouco mais desta variante do samba totalmente brasileiro.

 

Um abraço a todos e até a próxima!